segunda-feira, 24 de abril de 2017

ARCEBISPOS CONVOCAM CATÓLICOS PARA GREVE GERAL

Líderes católicos de diferentes estados estão convocando a população para a greve geral organizada pelas centrais sindicais e movimentos sociais para o próximo dia 28 em todo o País
Arcebispos em diversos estados têm convocado os brasileiros para a greve geral na próxima sexta-feira, 28. O movimento é organizado por centrais sindicais e movimentos sociais em todo o País em protesto contra as reformas impostas pelo governo Temer, que retiram direitos dos trabalhadores, especialmente os mais pobres.
Uma publicação do Comitê das Igrejas de Belo Horizonte convoca a população para a paralisação. "A Igreja se posiciona firme e profeticamente contra as reformas que vão contra o nosso povo", diz o título da mensagem.
O texto destaca ainda que as reformas da Previdência e Trabalhista, além da Lei da Terceirização, já aprovada, "desmontam direito sociais conquistados com muita luta pelo povo brasileiro", mas que "infelizmente, a maioria dos nossos governantes não escuta e não enxerga a realidade do nosso povo, e sem qualquer diálogo com a sociedade impõe um conjunto de mudanças que afetarão a todos, especialmente os mais pobres".
"É preciso reagir", convocam ainda. Os arcebispos da Paraíba e de Maringá (PR) também aderiram à greve. O folheto de BH traz uma imagem do papa Francisco, com a mensagem: "Nenhuma família sem casa, nenhum camponês sem terra, nenhum trabalhador sem direitos".
Nessa semana, O PAPA NEGOU, por meio de carta a Temer, um convite do governo brasileiro para visitar o País, e cobrou o presidente para evitar medidas que agravem a situação da população carente. "Sei bem que a crise que o país enfrenta não é de simples solução, uma vez que tem raízes sócio-político-econômicas, e não corresponde à Igreja nem ao Papa dar uma receita concreta para resolver algo tão complexo", disse.
Francisco acrescentou que não pode, porém, "deixar de pensar em tantas pessoas, sobretudo nos mais pobres". O papa também lembrou a Temer que não se pode "confiar nas forças cegas e na mão invisível do mercado".
Na Paraíba, o arcebispo dom Manoel Delson Pedreira da Cruz, que foi anunciado pelo Vaticano no início do mês passado como novo arcebispo do Estado, gravou uma mensagem (ouça do link http://content.jwplatform.com/previews/3Su8ZgOq-WLGkjbVJ) convocando a população para participar das manifestações contra a reforma da Previdência. "Sabemos que esta reforma implica em tirar direitos adquiridos dos trabalhadores e assegurados na Constituição de 1988", diz dom Manoel. "Convocamos todos os trabalhadores a participarem desta grande manifestação, dizendo a palavra que o povo não aceita a reforma da Previdência nos termos que estão anunciando", afirmou o arcebispo.

Fonte: Portal Brasil 247

COORDENAÇÃO DO CEN REPUDIA DECLARAÇÃO DE MINISTRA DO TEMER


Coordenadora é enfática ao afirmar que “não entendemos que um homem branco, machista, patriarcal, misógino, sexista, golpista, usurpador de direitos, possa nos representar”
Em Nota divulgada na semana passada, a Coordenação Nacional de Gênero do Coletivo de Entidades Negras (CEN) foi veemente em repudiar por completo a infeliz declaração da atual ministra de Direitos Humanos do governo Temer, Luizlinda Valois (foto acima), a qual, de acordo com a Nota, demonstra total desconhecimento do pensamento da maioria das mulheres negras brasileiras, além de eleger, em seu discurso, o atual presidente da República, Michel Temer, como padrinho das Mulheres Negras Brasileiras.
Leia, abaixo, na íntegra, a Nota de Repúdio à declaração da ministra Luizlinda Valois, assinada por Iraildes Andrade, coordenadora Nacional de Gênero do CEN:
“A Coordenação Nacional de Gênero do CEN – Coletivo de Entidades Negras, repudia veementemente a declaração da atual Ministra de Direitos Humanos a Senhora Luizlinda Valois, a qual demonstrando total desconhecimento do pensamento da maioria das mulheres negras brasileiras, elege em seu discurso, o padrinho das Mulheres Negras Brasileiras, o Sr. Michel Temer.
Ministra, fale pela Senhora, não fale por mim, não fale pelas minhas primas, irmãs, amigas e companheiras de militância.
O presidente Golpista Michel Temer NÃO É MEU PADRINHO, ele até pode ser o padrinho da Senhora, ministra... porém não é nosso.
Nós mulheres negras não entendemos que um homem branco, machista, patriarcal, misógino, sexista, golpista, usurpador de direitos possa nos representar, muito menos V. Exma. que em uma tentativa insana, tenta rasgar a história das mulheres negras deste país.
Fale pela Senhora. Tenha ele como o SEU PADRINHO, não use a luta das mulheres negras em benefício próprio, para se legitimar perante um governo que não nos respeita e nem de longe reconhece a nossa luta ancestral.
Nossos passos vêm de longe Ministra.
A discriminação sofrida por nós, mulheres negras, ao longo desses anos, a discriminação e o racismo que nos retira direitos básicos que vão desde o direito de viver e de ter vivos nossas/os filhas/os, às péssimas condições de saúde e educação que nosso povo enfrenta até os dias atuais, não te dá o direito de eleger TEMER como nosso padrinho.
A falta de vagas no mercado de trabalho, os direitos que nos tem sido negado, o desrespeito as nossas especificidades, só reforçam que este homem branco e até a sua companheira (mesmo sendo ela uma mulher) não me representam.
No dia que uma mulher branca e um homem branco abram mão dos privilégios, pensando na nossa raça, talvez eu possa vislumbrar uma possibilidade de representação e permissão de que falem por mim, coisa que acho difícil para não dizer IMPOSSÍVEL.
Com certeza a Senhora sabe o que é ser mulher negra num país como o Brasil e na Diáspora Africana. Não é possível que tenha esquecido, assim como a senhora também sabe que não deveria eleger esse Sr. Como padrinho de uma mulher negra.
Por favor, Senhora...
Nos respeite, respeite nossa luta, respeite nossa ancestralidade.
Iraildes Andrade
Mulher Negra, Mãe, Avó
Coordenadora Nacional de Gênero do CEN
Ekede da Casa Oxumarê
Facilitadora da Secretaria de Políticas para Mulheres do Estado da Bahia

Bacharela em Estudos de Gênero e Diversidade”

quinta-feira, 13 de abril de 2017

CEREAIS TEM USO OBRIGATÓRIO NO ‘COMIDA DI BUTECO’ 2017

Evento vai até o dia 07 de maio e, pelo segundo ano seguido, o preço do tira-gosto não pode ultrapassar aos R$ 25,90
Poços de Caldas, município do Sul de Minas Gerais, abre suas fronteiras para receber, pela 10ª vez, o tradicional concurso “Comida di Buteco”. O maior evento gastronômico “butequeiro” do Brasil, que este chega à 18ª edição, começa amanhã, 14.
Simultaneamente, o evento acontece em 20 cidades de todas as regiões do país, envolvendo 500 botecos que, juntos, atraem mais de quatro milhões de botequeiros para consumir mais de 390 mil petiscos.
Em Poços de Caldas serão 18 botecos concorrendo ao título de campeão do “Comida di Buteco 2017”. Para conhecer quais são os botecos participantes, os pratos oferecidos e a localização de cada um, basta acessar o link http://www.comidadibuteco.com.br/pocos-de-caldas/.
Os concorrentes na edição 2017 foram apresentados pela coordenadora Regional do “Comida di Buteco”, Mariana Silveira, aos representantes da imprensa durante coletiva festiva na noite de ontem, 12, e oito deles selecionados para apresentar suas criações que concorrem à 1ª colocação.

A coletiva foi realizada no Rei do Espeto, boteco que estreia no concurso e foi o primeiro a apresentar o tira-gosto participante. Este e outros sete tira-gostos foram servidos aos presentes. Veja foto e detalhes de cada um destes oito concorrentes ao final desta matéria.
Os participantes são escolhidos pela organização do “Comida di Buteco” entre aqueles botecos considerados “espontâneos”, ou seja, aquele boteco que, obrigatoriamente, o proprietário é quem, com a ajuda da família ou não, está à frente do negócio, atrás do balcão; a sua história e seu dia a dia como identidade de dono, que na maioria das vezes conta com a força de trabalho de mais pessoas da sua família. Vale destacar que o boteco espontâneo não faz parte de uma rede ou franquia de marca.
A edição deste ano traz uma curiosa novidade, todos os petiscos concorrentes deverão trazer algum cereal incorporado à receita e visa, conforme é a proposta desde sua primeira edição, transformar vidas através da cozinha de raiz e estimular os pequenos estabelecimentos às novas criações, norteando incentivar os donos de botecos no real e importante papel de fomento à cultura gastronômica botequeira.
Não obstante, pelo segundo ano consecutivo, o preço máximo do petisco oferecido não poderá ultrapassar os R$ 25,90, um desafio e tanto para a criação desses novos tira-gostos sem que se perca uma das mais importantes características do “Comida di Buteco”: serem democráticos.
Apesar de para os botequieros de plantão o evento ser um festival gastronômico, na prática, para os donos de botecos o “Comida di Buteco” é um concurso onde cada um deles se esforça para criar o melhor petisco e, com isso, conseguir votos suficientes que o conduza ao 1º lugar na edição.
Mas o caminho não é tão simples assim. Para alcançar a 1ª colocação, o público e um corpo de jurados visitam os botecos, provam os petiscos e as bebidas e, ao final, dão seu voto secreto em cédulas.
A média entre os quesitos avaliados é que vão garantir o resultado da premiação. São avaliados, de 1 a 10, o tira-gosto (70% da pontuação), o atendimento (10%), a higiene do local (10%) e a temperatura da bebida servida (10%). O voto do júri vale 50% e do público 50%. O Instituto de Pesquisas Vox Populi é o responsável pela apuração dos votos nas 20 cidades e também da etapa nacional.
O boteco vencedor da edição 2017 de Poços de Caldas será conhecido durante a “Saideira”, festa reservada aos donos de botecos, patrocinadores e representantes da imprensa, prevista para acontecer no dia 24 de maio. O campeão local participará da etapa nacional, que acontece em junho, no Rio de Janeiro, e vai eleger o melhor boteco do Brasil entre os campeões das 20 cidades participantes do evento.
Veja, abaixo, pela ordem de apresentação, os oito tira-gostos apresentados à imprensa durante coletiva na noite de ontem, 12:

Rei do Espeto
Rua Assis Figueiredo, 1566 – Centro
Petisco – Banquete do Rei – Dupla de panquecas, uma de tilápia e uma de costela, ambas refogadas na cerveja, acompanhadas de molho quatro queijos.





Bigodera
Rua Assis Figueiredo, 1241 – Centro
Petisco – Beliscão – Dadinho de canjiquinha com ragu de costela e crispe de couve. Acompanha geleia de pimenta.







Santa Villa
Avenida João Pinheiro, 1120 – Vila Cruz
Petisco – Gorgontella – Pedaços de costela bovina no bafo com creme de queijo gorgonzola. Acompanha fatias de pão de trigo.





Bar do Dé
Rua México, 26 – Jardim Quissisana
Petisco – Tulipa n’Aveia – Tulipa de frango empanada na aveia, acompanhada de molho de maionese verde, molho barbecue e molho de pimenta e mel.





JK Bar
Rua Dom Eugênio de Mazendo, 6 – Maria Imaculada
Petisco – Ajoelhou Tem Que Comer – Joelho de porco acompanhado com mandioca cozida e farofa de pão.




Hora +
Praça Dom Pedro II, 64 – Centro
Petisco – Mignon da Hora – Isca de mignon temperada na páprica defumada, acompanhada com batatas salpicadas com ervas finas, farofinha de milho e ovos de codorna.






Bar Lei Seca
Avenida João Pinheiro, 7880 – Bortolan
Petisco – Em Cima da Hora – Bolinho de arroz com queijo e aveia.






Bar do David (Campeão da edição 2016)
Avenida Leonor Furlaneto Delgado, 140 – Jardim Philadelphia
Petisco – Jeitinho Mineiro – Bolinho de massa de batata e farinha de milho, com recheio de frango, azeitona, palmito, queijo parmesão.

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

TRABALHO INTERMITENTE: ENTENDA O QUE SIGNIFICA ISTO

“No contrato zero hora, o trabalhador fica à disposição 24 horas por dia. O valor a ser pago pode ser fixado de acordo com o horário que será trabalhado ou com o serviço que será feito.”
Marcos Verlaine (*)
O movimento sindical precisa ficar atento em relação ao Projeto de Lei do Senado (PLS) 218/16, que é de autoria do senador Ricardo Ferraço (PSDB-ES). O projeto altera a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) para instituir o contrato de trabalho intermitente. Trata-se de uma grave ameaça às relações de trabalho no Brasil esta modalidade de contratação. O projeto é apelidado com o singelo e prosaico nome de “jornada flexível de trabalho”.
Há, ainda, sobre este tema, o PL 3.785/12, do deputado Laércio Oliveira (PR-SE). A matéria está em discussão na Comissão de Trabalho, anexada ao PL 4.132/12 (PLS 92/06), de autoria do senador Valdir Raupp (PMDB-RO), cujo relator é o deputado Silvio Costa (PTdoB-PE).
Para entender estes projetos de lei tomo emprestado a explicação de uma arguta professora, dirigente sindical em São Paulo, Silvia Barbara. Leiam:
“Lia eu esta semana um periódico espanhol que noticiava a angústia de trabalhadores britânicos de Liverpool contratados no sistema ‘contratos de zero hora’. A coisa funciona assim: um empregador, que pode ser do ramo da produção, de bens ou de serviços, contrata um empregado por zero hora, sem valor de hora específica e sem vínculo empregatício.
O empregado, por sua vez, na maioria dos casos, fica vinculado àquele contratante, de modo exclusivo. Pois bem, este trabalhador ou trabalhadora é chamado, em geral pelo telefone celular, sempre que o contratante necessita de seus préstimos. Assim, se, por exemplo, sou contratado por uma empresa de enlatados para trabalhar em uma determinada máquina, sou chamada por 4 horas, vou lá, trabalho por 4 horas, recebo minhas horas e aguardo a empresa me chamar novamente.
Ela me chama por 8 horas, vou lá, faço às 8 horas, recebo por estas 8 horas e vou embora e aguardo a empresa me chamar e assim por diante.
Se a empresa não quiser mais meus serviços simplesmente não me chamará mais, ou melhor, meu telefone celular não tocará. Pronto, termina a relação contratual: sem despedidas, sem indenizações, nem mesmo um obrigado ou um até logo.
Uma empregada de uma empresa de biscoitos que não ouvia seu celular tocar a três dias já pressentia que havia perdido o posto. Classificou bem o novo modelo como nova escravidão do século 21.
No contrato zero hora, o trabalhador fica à disposição 24 horas por dia. O valor a ser pago pode ser fixado de acordo com o horário que será trabalhado ou com o serviço que será feito. Muitos dos trabalhadores britânicos não são alocados em horas de trabalho que lhes garanta um nível razoável de vida e isso faz com que se submetam a contratos cada vez mais desvantajosos e lesivos.
Redes como a Boot, Subway e DHL são adeptas do sistema. No Reino Unido, 90% dos trabalhadores da rede McDonalds são contratados pelo ‘zero hora’. A gigante da alimentação diz que é em benefício dos próprios trabalhadores que podem usufruir de horários flexíveis. Soa familiar não? É para seu próprio bem my dear.”
O que acham?
Situação
O projeto está em discussão na Comissão de Assuntos Sociais do Senado, sob a relatoria do senador Armando Monteiro Neto (PTB-PE), que ofereceu parecer favorável à proposta. Já houve audiência pública sobre a matéria, que está pronta para votação no colegiado.

(*) Jornalista, analista político e assessor parlamentar do Diap

quinta-feira, 29 de outubro de 2015

DIRETOR DA FJBPC INTEGRA COMISSÃO DA REDE DE JARDINS BOTÂNICOS

Comissão tem o compromisso de planejar e executar eventos da RBJB, inclusive o congresso em março de 2016
Nos últimos dias 27 e 28 foi realizada, no auditório do Orquidário Municipal da cidade de Santos, litoral paulista, a Assembleia Geral Ordinária 2015 da Rede Brasileira de Jardins Botânicos (RBJB) convocada pelo presidente de seu Comitê Executivo, João Neves Toledo.
Três assuntos compuseram a pauta do encontro:
- Apresentação do Relatório de Atividades e Prestação de Contas do Comitê Executivo da RBJB (exercício 2014/2015);
- Aprovação do Regimento Interno da RBJB e da nova sede legal da instituição; e,
- Adesão e Compromisso ao Programa Nacional de Coletas e Incremento de Coleções da RBJB.
Durante o último dia da Assembleia Geral Ordinária 2015 da RBJB, o diretor Administrativo-Financeiro da Fundação Jardim Botânico de Poços de Caldas (FJBPC), Bruno Figueiredo, foi escolhido para compor, juntamente com outros quatros representantes de jardins botânicos brasileiros, a comissão que estará responsável em dar andamento e consequente sustentação ao desenvolvimento do Programa Nacional de Coletas e Incremento de Coleções da RBJB.
Além disso, esta comissão estará encarregada da promoção de eventos da Rede Brasileira de Jardins Botânicos, inclusive do próximo Congresso da RBJB, previsto para acontece no mês de março do ano que vem, ainda sem data definida, na cidade do Recife, capital do estado de Pernambuco.


IMA ABRE INSCRIÇÕES PARA O CURSO DE HABILITAÇÃO EM CFO

Documentos comprovam a condição fitossanitária da origem de um produto agrícola ou de suas partes
O Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA) está com inscrições abertas para o curso de capacitação destinado a engenheiros agrônomos e florestais interessados na habilitação para emissão do Certificado Fitossanitário de Origem (CFO) e do Certificado Fitossanitário de Origem Consolidado (CFOC) que será realizado em Varginha no período de 23 a 27 de novembro.
Os interessados poderão se inscrever no site do Instituto, no endereço www.ima.mg.gov.br.
A capacitação é determinada por meio da Instrução Normativa nº 55 de 4 de dezembro de 2007, do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).
O CFO e o CFOC são documentos oficiais que comprovam a condição fitossanitária da origem de um produto agrícola ou de suas partes com o intuito de prevenir a disseminação de pragas dentro do estado. O CFO certifica o produto vegetal na unidade produtiva (propriedade rural) e o CFOC certifica na unidade de consolidação (beneficiadora, processadora ou embaladora).
O curso terá carga horária de 32 horas e vai abordar temas como a importância da defesa sanitária vegetal, tipos de pragas, normas e procedimentos de certificação e por aqueles relacionados ao controle de pragas regulamentadas em plantações de batata-semente, café (mudas), pinus, tomate, citros e uva, entre outros.
Mais informações pelo telefone (31) 3915-8719 ou pelo e-mail leonardo@ima.mg.gov.br.

Fonte: Central de Imprensa/Governo de Minas

EMPRESA DA ALEMANHA DOA LIVROS SOBRE OLIVICULTURA AO JARDIM BOTÂNICO

Alemã GEA reúne grandes cultivadores de azeitonas da Europa e apoia produção de azeites desde 1930
A Fundação Jardim Botânico de Poços de Caldas (FJBPC), entidade da administração indireta da prefeitura de Poços de Caldas, município do Sul de Minas Gerais, através do Núcleo Avançado de Visão Empreendedora em Olivicultura (NAVE Oliva), recebeu nesta semana, da empresa alemã GEA Westfalia Separator, a doação de cinco livros sobre a olivicultura e os processos de extração de azeites.
A doação é fruto do contato mantido entre o idealizador e coordenador do NAVE Oliva, engenheiro agrônomo Gabriel Tarquínio Bertozzi, que funciona nas instalações do Jardim
Botânico como incubadora do projeto de difusão e propagação da olivicultura no Sul e Sudoeste de Minas Gerais e Oeste de São Paulo, com os diretores da alemã GEA, que reúne e mantém negócios com grandes olivicultores europeus.
A GEA, desde 1930, tem apoiado a produção industrial do azeite, com desenvolvimentos inovadores, tais como o sistema de 2 fases ambientalmente amigável, dispondo de um conjunto de padrões globais de eficiência e rentabilidade, além de respeito ao meio ambiente.
De acordo com o coordenador do NAVE Oliva, a atenção dada pela GEA ao Jardim Botânico de Poços de Caldas e ao Núcleo foi enorme, haja vista que os exemplares sobre as oliveiras e seus métodos para extração do azeite chegaram em menos de 10 dias.
Bertozzi ressalta que tem mantido contato com os diretores através de e-mail e o tratamento é sempre feito de forma cordial e prestativa.
Os cinco livros recebidos ficarão à disposição dos interessados em olivicultura, bem como os parceiros do NAVE Oliva – FEOB e Agro Fonte Alta –, além do olivicultores regionais, no acervo da instituição poços-caldense e contribuirá para maior conhecimento sobre as oliveiras, levando em conta que os maiores especialistas são citados nas publicações.
Os exemplares recebidos são:
Ad Oleum Habendeum (tradução livre para o português, Temos óleos);
El Manual del Maestro de Almazara (tradução livre para o português, O Manual do Mestre de Almazar);
Culture and Knowledge – Inspired by Olive Oil (Cultura e Conhecimento – Inspirado Pelo Azeite); e,
As versões em inglês e espanhol do título: Some Contributions on Oliviculture and Elaiotechnic From The Perspective Of Experience (tradução livre para o português, Algumas Contribuições Sobre Olivicultura e Elaiotechnic a Partir da Perspectiva de Experiência).
Instituição
A Fundação Jardim Botânico de Poços de Caldas está localizada à Rua Paulo de Oliveira, 320, Parque Véu das Noivas, zona Oeste do município, e é aberta à visitação gratuita de segunda à sexta-feira, das 13h às 16h, e aos sábados, domingos e feriados, das 10h às 16h.
A região é atendida pela linha Véu das Noivas/Vale das Antas da Circullare, concessionária do transporte coletivo urbano de passageiros, com saídas da esquina da Avenida Francisco Salles com a Rua Rio Grande do Sul, no Centro da cidade, a cada hora a partir das 6h20.
Outras informações podem ser obtidas pelos telefones (35) 3715-5064 ou (35) 8867-6971 ou (35) 8427-2036 ou pelos endereços eletrônicos aics.fjbpc@yahoo.com.br ou educacaoambiental.fjbpc@yahoo.com.br.
Visitas
O Jardim Botânico está aberto às visitações gratuitas, tanto para grupos de estudantes de qualquer unidade educacional quanto de turistas e de poços-caldenses. Essas visitas são orientadas e acompanhadas pela equipe da Educação Ambiental.
As visitas acontecem as segundas e quartas-feiras ou mediante consulta à DEA e devem ser agendadas através do telefone (35) 8867-6971 ou (35) 8427-2036 ou pelo e-mail educacao.fjbpc@yahoo.com.br.
Durante estas visitas, a equipe da Educação Ambiental faz uma breve palestra e apresenta slides sobre conservação, comportamento no dia a dia para melhorar e contribuir com o meio ambiente, comenta sobre a Mata Atlântica e os campos de altitude, bem como as atividades desenvolvidas pelo Jardim Botânico, em especial pelo seu Departamento Técnico-Científico.
O grupo de visitantes também é levado a conhecer as instalações, como as estufas, além de terem a oportunidade de aprender os objetivos de um jardim botânico que, mais do que um local de visitação, é um local de pesquisa e desenvolvimento de projetos botânicos, como os que já estão em fase inicial no recém-inaugurado Laboratório de Cultivo in vitro “Guilherme Moraes Ribeiro”, que compõe o Laboratório de Manejo Vegetal “Décio Moraes Ribeiro”, os quais consistem no mais moderno e bem equipado laboratório do interior do país.

NOVA MULTINACIONAL É INAUGURADA EM POÇOS DE CALDAS DEPOIS DE 18 ANOS

Autoridades e equipe da empresa acionaram o botão para início das atividades da empresa alemã ThyssenKrupp no Distrito Industrial
A ThyssenKrupp inaugurou, na manhã desta quinta-feira, 29, sua fábrica de componentes automotivos no Distrito Industrial (DI) de Poços de Caldas, município do Sul de Minas Gerais. Com investimentos de R$ 60 milhões, a unidade ocupa mais de 200 mil m² no DI do município. A data festiva marca oficialmente o início das operações da empresa alemã na cidade.
A ThyssenKrupp Brasil – Division Valvetrain produz eixos de comando de válvula integrados
à tampa do cabeçote do motor e tem capacidade para montagem de mais de um milhão de peças por ano.
Segundo o CEO da ThyssenKrupp na América do Sul, Michael Höllermann, a escolha de Poços de Caldas se deve à infraestrutura da cidade, acesso logístico e disponibilidade de mão de obra qualificada, além do forte apoio dos governos municipal e estadual. Höllermann afirmou que a expectativa é que a empresa gere, em médio prazo, 200 empregos diretos, com possibilidade de ampliação, de acordo com a evolução do mercado.
Para o prefeito Eloísio do Carmo Lourenço, esta é uma data histórica para o município. “Depois de 18 anos, uma nova empresa multinacional é inaugurada em Poços de Caldas. A última foi a Ferrero do Brasil, em 1997. É com alegria que vemos o Distrito Industrial enfim em atividade, regularizado, com infraestrutura para atrair os investimentos que Poços de Caldas precisa e merece”, ressaltou Eloísio.
“Quero desejar boa sorte à equipe da ThyssenKrupp e agradecer a todas as pessoas que 
trabalharam para a efetivação da empresa no município, em especial à Câmara de Vereadores, sempre sensível às questões relacionadas à geração de emprego e renda e ao desenvolvimento da cidade”, afirmou.
O prefeito e o CEO da empresa assinaram a placa inaugural e, acompanhados das demais autoridades e equipe da planta de Poços de Caldas, acionaram o botão que simboliza o início das atividades no município.
Desenvolvimento Industrial
De 2013 a 2015, foram aprovadas 23 doações de áreas para instalação de empresas no Distrito Industrial e no Mini Distrito. O valor de investimentos previstos no município, somando-se também as ampliações das empresas Danone e Ferrero, chega a aproximadamente R$ 600 milhões até 2016.
Além da geração de empregos e investimento na cidade, as empresas devem, também, obrigatoriamente, desempenhar um papel social no município. Outro ponto a se destacar é que a lei municipal foi alterada para que empreendimentos de comércio atacadista e prestadores de serviços de grande porte também possam se instalar no Distrito Industrial.

Fonte: AICS Prefeitura

IMS prepara programação especial em homenagem a Drummond

Dia D terá diversas atividades na Casa da Cultura de Poços de Caldas nesta sexta-feira, 30, e no IMS-RJ no sábado, 31
O Instituto Moreira Salles (IMS) organiza a quinta edição do Dia D – Dia Drummond, que ocorre na data do nascimento do grande poeta brasileiro Carlos Drummond de Andrade (1902-1987). Com o objetivo de fazer com que o dia 31 de outubro passe a integrar o calendário cultural do país e a fim de promover e difundir a obra do escritor pelo “mundo, mundo, vasto mundo”, o IMS convida parceiros e amigos para celebrar a data.
Neste ano, o IMS comemora os 70 anos da publicação de “A Rosa do Povo”, livro em que boa parte dos poemas está marcada pelo traumático quadro político dos anos em que foram escritos – entre 1942 e 1945.
Dia 30 de outubro, sexta-feira, no IMS-Poços de Caldas
14h, atividade educativa
Exibição do filme Consideração do poema, seguida de sarau com membros da Academia de Letras de Poços de Caldas, escritores da cidade e o público, que será convidado a declamar o seu poema favorito de Drummond.
Evento gratuito
Dia 31 de outubro, sábado, no IMS-RJ
15h, atividade educativa para crianças
Drummond: narrativas visuais – a partir da leitura de um poema, os participantes serão convidados a construir narrativas visuais por meio de desenhos e palavras.
Faixa etária: crianças a partir de 6 anos. N.º máximo de participantes: 10. Retirada de senha 30 minutos antes.
Gratuito
15h30, nos jardins da casa
Clube de Leitura do IMS, com leitura comentada de poemas do Drummond.
17h, no auditório
Recital Rosas de A rosa do povo, com os atores Aderbal Freire-Filho e Nelson Xavier. Roteiro de Eucanaã Ferraz.
Lugares limitados. Distribuição de senhas 30 minutos antes do evento.
18h
Lançamento de Drummond: jogo e confissão, livro de ensaios de Marlene de Castro Correia, professora emérita da UFRJ.

Até 1º de novembro, as lojas IMS dos centros culturais e da internet terão uma seleção de publicações e produtos com desconto.

Fonte: Instituto Moreira Salles