segunda-feira, 13 de junho de 2011

Blogueira lésbica de Damasco é um americano

Londres, Inglaterra —Um estudante de pós-graduação americano que mora na Escócia revelou que era o autor do blog apresentado como pertencente a uma jovem lésbica síria, Amina Abdullah, que se tornou famosa pela defesa da democracia e virou símbolo da oposição, o que irritou as pessoas que se mobilizaram a favor da jovem militante.
O blog, "Gay Girl in Damascus" (Garota Gay em Damasco) era seguido há semanas por dezenas de milhares de pessoas comovidas com a luta da suposta ativista contra a repressão do regime de Bashar al-Assad.
Muitos internautas se mobilizaram nas redes sociais quando no mesmo blog uma pessoa que se apresentou com uma prima da blogueira anunciou na semana passada que ela havia sido "sequestrada" em Damasco. Uma página do Facebook com o título "Libertem Amina Abdullah" chegou a ter quinze mil integrantes.
Mas tudo não passava de uma peça de ficção. A blogueira, que se apresentava como "Amina Abdullah Arraf", era na realidade Tom MacMaster, um homem barbudo de 40 anos que faz mestrado na Universidade de Edimburgo (Escócia) e é casado.
"Nunca esperei este nível de atenção", afirma McMaster na última mensagem do blog, que tem como título "Desculpas aos leitores" e foi publicado ontem, 12.
A autenticidade do blog despertava dúvidas há vários dias. Na semana passada, uma croata residente em Londres denunciou que a foto da suposta blogueira era na verdade uma imagem retirada de seu perfil do Facebook.
"Apesar de o narrador ser fictício, os fatos relatados no blog são verdadeiros e não enganam sobre a situação" na Síria, escreveu MacMaster.
"Não penso ter feito mal a ninguém. Os acontecimentos são determinados por pessoas que os vivem diariamente. Só tentei ilustrá-los para um público ocidental".
Em uma entrevista ao jornal New York Times, MacMaster afirmou que está "preocupado" com a possibilidade das autoridades sírias utilizarem o caso como um exemplo de como a imprensa inventa coisas.
Tom MacMaster, que segundo a imprensa utiliza o pseudônimo "Amina" há cinco anos e começou o blog em fevereiro, luta há anos pela causa democrática no Oriente Médio. Sua esposa, Britta Froelicher, cursa doutorado sobre a economia síria.
A notícia do falso blog provocou indignação entre as pessoas que se mobilizaram após a notícia do sequestro.
"Ao senhor MacMaster eu digo: deveria ter vergonha! O que fez nos ofendeu e colocou muitas pessoas em uma situação perigosa", afirmou um dos editores do site sírio "GayMiddleEast.com".
O falso blog voltou a colocar em destaque o tema da credibilidade dos blogs e redes sociais da internet, amplamente utilizados durante a "primavera árabe" para driblar as restrições de informações vigentes nos países onde acontecem as revoltas.


Informação AFP

Um comentário:

  1. Lívia Maria dos Santos16 de junho de 2011 12:20:00 BRT

    Oi meu querido, saudades de vc. Apesar de não deixar muitos comentários aqui, estou acompanhando e adorando suas publicações, principalmente pela notícias completas que não vejo em outros locais e as TV's não noticiam e por citar, inclusive as fontes às quais está ligado. Este caso da "blogueira" homem de Damasco, não é novidade para a grande maioria dos internautas a quantidade de perfis falsos, principalmente nos sites de relacionamento. Então, o jeito é a gente tomar cuidado quanto a quem add e, principalmente, as conversas ou troca de informações com quem não temos certeza de quem seja. Bjssssss, te adoro, suceeeeeeesso!!!

    ResponderExcluir

Prezados (as), reservo-me ao direito de moderar todos os comentários. Assim, os que me chegarem de forma anônima poderão não ser publicados e, desta forma, tão menos respondidos. Grato pela compreensão, espero contribuir, de alguma forma, com as postagens neste espaço.